8 de maio de 2009

momentos

Vida.
A vida são momentos.
Momentos previamente definidos para cada ser.
Decididos e predestinados às coisas vivas.
Às que respiram.
As que respiram vida e portanto momentos.
Se nos alimentamos desses instantes, como será então a morte?
Se acontece em tão ínfimo espaço de tempo, não será somente mais um momento?
Haverá necessidade de temer tal inesperado?
E se o último momento vivido for o melhor alguma vez saboreado?
A resposta é incerta.
Morrer poderá, até, ser como um orgasmo infinito.
Só o saberemos nessa ocasião.
Só o saberemos nesse tempo. Nesse momento.
O último dos momentos.
Momentos. Instantes.
A vida é feita destes lances.
De um. Dois. De imensos, nunca infinitos.
A vida são momentos.
E a morte é só mais um…

Sem comentários: